Probióticos

Probióticos

Probióticos são micro organismos que quando administrados em quantidades adequadas conferem benefícios à saúde do hospedeiro.
Não dá para falar de probióticos sem falar do trato gastro intestinal, o qual exerce função fundamental como interface entre o individuo e o ambiente, sendo colonizado por 10 trilhões de micro – organismos de diferentes espécies.
As células epiteliais intestinais (enterócitos) tem a capacidade de reconhecer e distinguir bactérias patogênicas e não patogênicas. Quando essas bactérias estão em desequilíbrio ou seja disbiose, quer dizer que nosso intestino está colonizado por mais bactérias patogênicas do que benéficas.
E o que causa a disbiose? Má alimentação, sedentarismo, consumo de álcool, cigarro, idade, poluição, uso de antibióticos, infecção de repetição, “germfree”, estresse e fadiga, ou seja, com a vida que levamos acho que em pelo menos um desses fatores de risco a maioria de nós está incluída.
Qual a consequência da disbiose? Diarreia, constipação, dor abdominal, flatulência, alteração na resposta imunológica, inflamatória e metabólica.
O uso de probiótico faz com que o nosso organismo entre em simbiose ou seja equilíbrio. Probióticos não são medicamentos, mas estão sendo cada vez mais usados no tratamento de algumas condições medicas como: alergias (dermatites atópicas e rinites alérgicas), infecções respiratórias, infecções do trato urinário, prevenção de cáries, tratamento de inúmeros acometimentos gastrointestinais, diarreia pelo uso de antibiótico, câncer entre outros.
As cepas probióticas, também conhecidas como bactérias do bem, atuam de forma sinérgica na manutenção e restauração da microbiota intestinal, podendo melhorar perfil imunológico, produzindo anticorpos e células de defesa, aumentando a absorção de minerais e produção de vitaminas, além de melhorar a digestão da lactose (açúcar do leite) em pessoas intolerantes.
Estão disponíveis em uma variedade de formulações, variando entre tabletes, pó, iogurte, leite e sucos.
Para serem considerados probioticos certos critérios devem ser atendidos. A linhagem bacteriana do produto deve ser totalmente identificada e segura para ingestão, aderindo ao lumen e a mucosa colonizando o intestino.
Para saber qual o melhor tipo de cepa e forma de administração, consulte sempre um medico ou nutricionista.
Alimente bem o seu intestino, pois a sua saúde depende muito dele!

Beijocas estaladas,

Nívea e Mari

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s